Nutrologia Esportiva 

Performance Esportiva 

HIPERTROFIA: Utilizamos de nosso conhecimento através de suplementação, otimização metabólica e hormonal para auxiliar os pacientes no ganho de massa muscular.

CROSSFIT: Uma das modalidade que é fundamental o acompanhamento de um médico especializado, ela utiliza força e condicionamento a todo momento o que ocasiona um stress metabólico intenso, a suplementação e medicações neste caso é completamente diferente da hipertrofia e de suma importância para equilibrar o organismo e melhorar o desempenho no esporte

DEFINIÇÃO MUSCULAR: Neste caso focamos em baixar o percentual de gordura corporal sem dar tanta ênfase na hipertrofia, para isso utilizamos: planejamento alimentar, suplementação, treino adequado e medicações especificas.

CORRIDA: Esporte que necessita de um planejamento adequado em relação a dieta, suplemento e massa muscular, para que o individuo supere seus limites. Alem disso é fundamental alguns exames para avaliar a capacidade cardio-respiratória como a ergoespirometria.


 Reposição Hormonal 


Na reposição hormonal, a suplementação se dá através de hormônios e outros nutrientes, como aminoácidos, vitaminas e antioxidantes buscando atingir níveis hormonais compatíveis com os de nossa juventude ou inicio da vida adulta. Os hormônios utilizados para terapia são os conhecidos como bioidênticos, aqueles exatamente iguais aos produzidos por nossas glândulas. A engenharia genética ajudou muito nesse processo.

Existem sete grandes pausas (em analogia à menopausa) que podem acometer os seres humanos a partir dos 25-30 anos de idade. A partir daí formamos um registro, como a nossa impressão digital, considerando a forma como essas quedas de hormônios ocorrem, a intensidade, qual está caindo mais ou menos.

Por isso é tão importante que cada pessoa tenha um tratamento hormonal adequado! Dosar hormônios é tão importante quando dosar glicemia, hemograma, colesterol. A dosagem hormonal deve fazer parte da rotina médica.

E quem começa a fazer uso da terapia hormonal não significa que terá de fazê-la a vida toda. O uso dos hormônios vai seguir uma rotina de avaliações periódicas. Depois de montado o programa de modulação hormonal,  o paciente é orientado a voltar ao consultório num prazo máximo de 60 dias, para reavaliações clínicas e laboratoriais.


0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.